EXMAR APRESENTOU A MELHOR OFERTA NA LICITAÇÃO PELO FPSO BÚZIOS V

Nelson-RomanoA disputa pelo contrato de construção do FPSO Búzios V já tem uma favorita para sair como vencedora. A belga Exmar apresentou o menor preço na licitação para seleção da companhia responsável por desenvolver a unidade, com capacidade para produzir 150 mil barris por dia de óleo e 7 milhões de metros cúbicos por dia de gás natural. Após a abertura dos preços de todas as concorrentes, a expectativa agora é a Petrobrás declarar a empresa da Bélgica como vencedora. Se a Exmar for confirmada como a escolhida, começa uma nova etapa: a negociação de fechamento do contrato junto a estatal.

A parte de engenharia contida na proposta feita pela Exmar foi desenvolvida pela empresa brasileira Doris Engenharia, liderada pelo executivo Nelson Romano (foto). “Do nosso lado, vamos aguardar os próximos passos da Exmar, para ver quando ela iniciará o projeto. Nós fizemos a proposta para a concorrência, fizemos elementos básicos necessários para a licitação e temos a expectativa de fazer o projeto básico”, detalhou Romano, que também é presidente da Associação Brasileira de Engenharia Industrial (Abemi).

Além do projeto básico, a Doris Engenharia também espera fechar o contrato para desenvolver a engenharia de detalhamento do FPSO. “Não sabemos ainda [se faremos o detalhamento]. Por enquanto, existem apenas memorandos de entendimento para que isso aconteça. Mas a ideia é nós façamos toda a engenharia. Esse é o objetivo”.

O FPSO de Búzios V ficará afretado pelo prazo de 21 anos, com possibilidade de prorrogação por um intervalo de igual intervalo. A unidade está prevista para entrar em operação em 2021 na cessão onerosa. O conteúdo local global do navio-plataforma será de 25%.

O campo de Búzios fica na região norte da Bacia de Santos. Em março, a Petrobrás deu início às atividades da área, por meio de um sistema de produção antecipada. No mês seguinte, entrou em operação a P-74. Além deste navio-plataforma, serão instaladas, entre 2018 e 2021, mais quatro unidades no campo – incluindo Búzios V -, cada uma com capacidade de processar diariamente até 150 mil barris de petróleo e 7 milhões de metros cúbicos de gás.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *