Petrobras contrata serviços de contingência para Manati

A Petrobras lançou uma licitação para contratar serviços de operação e manutenção de bases avançadas para atendimento a emergências no campo de Manati, na Bacia de Camamu, na Bahia.

O escopo compreende a operacionalização de seis bases de resposta a ocorrências de derramamento de hidrocarbonetos na plataforma PMNT1, no gasoduto de Manati e suas embarcações de apoio, com toque na costa.

Entre elas estão uma no município de Valença, na localidade de Guaibim, uma em Cairu (Garapuá), uma em Itacaré e outra em Ilhéus. A empresa contratada terá ainda de montar duas unidades em Cairu, na Ilha de Boipeba, e Maraú (Campinho).

A área de abrangência dos serviços compreende o litoral sul da Bahia, estendendo-se desde a Baía de Todos os Santos até o município de Ilhéus e estuários e manguezais do litoral.

As propostas deverão ser entregues pelo Petronect (portal eletrônico de compras da Petrobras) entre os dias 21/5 e 31/5. O prazo do contrato será de um ano, com possibilidade de extensão.

A Petrobras é operadora do consórcio BCAM-40, com 35% de participação, em parceria com a QGEP (45%), Brasoil Manati (10%) e Geopark Brasi (10%).

Situado em lâmina d’água de 35 m, o campo de Manati foi descoberto em 2000 e começou a produzir em 2007. A extração média no ativo no quarto trimestre de 2017 foi de 5,6 milhões de m³/d, segundo dados da QGEP.

A partir da PMNT1, o gás produzido flui por mar e por terra, percorrendo 125 km via gasoduto até a estação de processamento de gás Geofísico Vandemir Ferreira, na cidade de São Francisco do Conde (BA).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *